DÚVIDAS

SOBRE

  TRATAMENTO

        ORTODÔNTICO

Por Dra. Jessica Przybysz

Selecionamos perguntas e dúvidas que foram enviadas para o nosso e-mail e nossas redes socias.

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Qual a idade ideal para começar o tratamento ortodôntico?

Na teoria, não existe idade ideal para se começar o tratamento ortodôntico, pois existem inúmeras variáveis que podem antecipar ou adiar o início do tratamento. Atualmente é aconselhado que a criança que está com a idade entre 5 e 6 anos procure um ortodontista, caso já não tenha ido. Ele poderá solicitar alguns exames (como a radiografia panorâmica, por exemplo) para complementar o diagnóstico e decidir qual será a melhor prevenção ou intervenção, se necessário. Vale ressaltar que se os pais perceberem alterações atípicas na mordida da criança, como por exemplo nos casos de mordida cruzada, a ida ao ortodontista deve ser feita o quanto antes.

 

 

Qualquer pessoa pode colocar aparelho ortodôntico fixo?

 

Basicamente, sim. Porém, existem algumas condições de saúde, especialmente bucal, que impossibilitam o tratamento ortodôntico, bem como seu sucesso. As doenças que afetam as estruturas de suporte dos dentes, como as doenças periodontais, contra-indicam a instalação do aparelho ortodôntico. É necessário que o paciente consulte um periodontista, para que este profissional estabilize o problema periodontal para então autorizar o tratamento com o ortodontista.

 

 

Quais os tipos de aparelho que existem?

 

Nas fases de crescimento da criança, existem os aparelhos ortopédicos, geralmente removíveis, que tem como objetivo principal estimular o desenvolvimento ósseo e muscular, melhorando diversas condições que afetam a mordida.

Já nos pacientes adultos, existem basicamente 5 diferentes tipos de aparelhos fixos:

- Os aparelhos fixos metálicos são os mais comuns e possuem as ligaduras elásticas (borrachinhas) que podem ser coloridas e servem para prender o arco dentro do aparelho.

- Os aparelhos fixos que são feitos de materiais translúcidos, podendo ser de porcelana ou safira, são considerados estéticos pois são mais discretos que os metálicos. Estes também necessitam de ligaduras elásticas, na maioria das vezes transparente, para prender o arco dentro das peças (bráquetes).

- Os aparelhos auto-ligáveis são parecidos com os metálicos, porém dispensam o uso das “borrachinhas”, uma vez que a própria peça possui o sistema de travamento do arco no aparelho.

- O aparelho lingual é individualizado para cada paciente e, como o nome já especifica, são colados na parte de “trás” dos dentes. Desta forma, esse tipo de aparelhagem também é considerada estética.  

- Com o advento das impressoras tridimensionais, surgiram os alinhadores invisíveis. Estas são placas transparentes, removíveis e são confeccionadas de acordo com cada paciente para alinhar os dentes. Os alinhadores devem ser usados quase o tempo todo, removendo nas refeições e para higienizar, e as placas são trocadas geralmente em 7 a 14 dias de uso.

 

 

Como funciona o Invisalign?

 

O Invisalign é um tipo americano de alinhador invisível e foi uma das marcas pioneiras nessa nova tecnologia. As moldeiras do Invisalign são confeccionadas nos Estados Unidos sob medida para as diferentes etapas do tratamento ortodôntico de cada paciente. O diagnóstico e planejamento ocorrem de maneira virtual, porém integrado com o professional ortodontista cadastrado. Por serem fabricados fora do Brasil, o custo é mais elevado quando comparado com as outras marcas de alinhadores nacionais. Como explicado na pergunta acima, as moldeiras devem ser usadas o tempo todo, cerca de 22 horas por dia, removendo nas refeições e para higienizar. Tais moldeiras são personalizadas para encaixar melhor na boca do paciente e realizar os movimentos pensados pelo ortodontista, sendo trocadas a cada 2 semanas, na maioria das vezes.

 

 

Quanto tempo em média dura um tratamento ortodôntico?

 

A média para o tratamento ortodôntico fixo é de 18 a 24 meses. Alguns fatores podem afetar o tratamento. A complexidade do caso, presença nas consultas mensais, faltas, higiene bucal não satisfatória e quebra do aparelho devido à alimentação inadequada têm íntima relação com a duração do tratamento ortodôntico. Vale lembrar que cada paciente possui metabolismo que é diferente de outra pessoa. Então o que foi rápido para alguns, pode não ser tão rápido para outros.

 

Por que tem pessoas que colocam aparelho mais de uma vez?

 

Manter o sorriso e a mordida após a retirada do aparelho fixo é um dos maiores desafios para os ortodontistas. Existem aparelhos que ajudam a preservar o posicionamento dos dentes após a remoção do aparelho ortodôntico e são chamados de aparelhos de contenção.

 

Geralmente nos dentes inferiores é usado a contenção fixa, que cada vez mais os profissionais a deixam por tempo indeterminado, já que a reacomodação dentária pode ocorrer se a contenção for removida. Nos dentes superiores é recomendado o uso do aparelho móvel, durante o período que o ortodontista determinar, que depende de cada caso.

 

Muitas vezes os pacientes não utilizam os aparelhos de contenção e, após certo período, é notável que os dentes mudaram de posição, e a correção, frequentemente, é feita com a instalação do aparelho fixo novamente ou com o uso dos alinhadores invisíveis.

 

Contudo, não é só por isso que os dentes se movimentam após a remoção do aparelho. Os dentes possuem a tendência fisiológica de retornar à posição inicial, fenômeno chamado de recidiva. Esse processo envolve diversos fatores e pode ser difícil de controlar, pois está diretamente ligado com os mecanismos relacionados aos tecidos de sustentação dentária, à mordida, aos hábitos bucais, às musculaturas e ao crescimento craniofacial.

Dra. Jessica Przybysz

Ortodontia

Av. Sete De Setembro 4923, Sala 604

Batel - Curitiba / PR

 

sk@skodontologia.com.br

41 3779 2911

41 9 9546 2518

SK ODONTOLOGIA 2019